Dia Mundial sem Tabaco: produção de fumo causa danos ao desenvolvimento

TabacoÉ possível combinar tabaco e desenvolvimento? Para a Organização Mundial da Saúde (OMS) e outros organismos internacionais, a resposta é não. Por isso, o tema do Dia Mundial sem Tabaco 2017, celebrado nesta quarta-feira (31 de maio), será “Tabaco: uma ameaça ao desenvolvimento”. No Brasil, a campanha é coordenada pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca).

Além dos danos à saúde pública, a produção e o consumo de produtos do tabaco geram importantes impactos socioambientais, como o uso de lenha para aquecer as estufas que secam as folhas utilizadas na fabricação de cigarros, levando ao desmatamento e ao desequilíbrio da biodiversidade.

No Brasil, um estudo sobre o impacto econômico no sistema brasileiro de saúde revelou que, em 2011, foram gastos R$ 23 bilhões com o tratamento de algumas das mais de 50 doenças tabaco-relacionadas. De outro lado, a arrecadação com impostos sobre cigarros recolhidos naquele ano foi de R$ 6 bilhões.

A epidemia global do tabaco mata quase 6 milhões de pessoas por ano, das quais mais de 600 mil são não fumantes, vítimas do fumo passivo. Sem alterações de cenário, estão previstas mais de 8 milhões de mortes por ano a partir de 2030. Mais de 80% desses óbitos evitáveis atingirão pessoas que vivem em países de baixa e média renda.

Niterói

Em Niterói, a Fundação Municipal de Saúde (FMS) vai realizar, nesta quarta-feira, diversas atividades, mobilizando profissionais de saúde e a população.

Clique aqui e conheça a programação oficial do Dia Mundial sem Tabaco em Niterói.

Share Button