Síndico profissional: uma carreira em ascensão

CursoDeSindico
Curso de síndico profissional oferecido pelo Secovi

Em tempos de crise, ao menos uma carreira vem ganhando espaço no mercado de trabalho: o síndico profissional. De olho nesse cenário, algumas instituições de ensino oferecem cursos a distância para quem quer se aperfeiçoar ou mesmo aprender a atividade e melhorar sua renda.

Diferentemente do síndico tradicional, o profissional do setor não precisa, necessariamente, residir no condomínio. Além disso, ele pode gerenciar mais de um empreendimento ao mesmo tempo, com a possibilidade de garantir um bom rendimento mensal.

Reportagem recente do jornal Folha de S. Paulo encontrou síndicos profissionais que recebem entre R$ 2.500 a R$ 25 mil por mês . Um deles, o economista Renato Tichauer, 54 anos, responde por três imóveis, e diz não cobrar menos de R$ 1.800 por cada empreendimento.

Clique aqui e conheça instituições que oferecem cursos de síndico profissional

Administradora é fundamental

SrLuiz
Luiz Figueredo comanda o setor de Condomínios do Grupo Imóveis

Mas a escolha por um síndico profissional não dispensa o condomínio de contratar uma empresa administradora de imóveis para cuidar, principalmente, da parte burocrática.

Gerente do setor do Condomínios do Grupo Imóveis Assessoria Imobiliária, Luiz Figueredo diz ser fundamental para o síndico contar com uma empresa especializada, que forneça todo o suporte necessário à administração:

“Não existe a possibilidade de se administrar um condomínio hoje sem contar com uma empresa administradora, que oferece toda uma equipe especializada para auxiliar o síndico”, diz Luiz Figueredo.

A administradora de imóveis, além de incluir o contador em seu pacote, ainda fornece assessoria jurídica e diversos outros serviços que dão ao condomínio segurança administrativa e evitam muitos transtornos, tanto para o síndico – profissional ou não – quanto para os moradores.

Leia também:

Condomínios: Por que contratar uma administradora?

Share Button